Apneia do Sono


O que é a Apneia?
      A apneia deve-se à interrupção da respiração pela boca e/ou nariz, por mais de 10 segundos. 

Existem três tipos de apneia:
  • Apneia central: consequência de uma disfunção na zona do cérebro que controla a respiração.
  • Apneia obstrutiva: deve-se a uma obstrução na garganta ou nas vias respiratórias superiores.
  • Apneia mista: é um misto da apneia central e da apneia obstrutiva.

      

Porque razão ocorre?

Picture
Figura 1: Representação esquemática das vias respiratórias superiores.
      A apneia obstrutiva é causada pela obstrução anormal da via respiratória superior, durante o sono. Os músculos que fazem parte da garganta auxiliam na fala e na alimentação, contudo, exercem também um papel fundamental na respiração, pois mantêm as vias respiratórias superiores abertas e permitem a passagem do ar. 
      Se, durante o sono, esses músculos se relaxam de forma inadequada, ou se a garganta é muito estreita, o fluxo de ar é parcialmente obstruído. Esse fenómeno resulta do ronco e, também, de uma redução do fluxo de ar para os pulmões. Quando essa obstrução é completa, não há circulação de fluxo de ar, originando a apneia obstrutiva.
        Estas paragens na respiração fazem com que ocorram alterações de quantidade de oxigénio no sangue e com que a pessoa faça um esforço maior para respirar. O cérebro detecta esses problemas, e faz com que a pessoa acorde, o que leva à contracção dos músculos da garganta e à sua abertura, permitindo a entrada do fluxo de ar. A pessoa volta a adormecer rapidamente e nem se apercebe que acordou, contudo, volta a ocorrer o mesmo processo, criando um ciclo que sepode repetir inúmeras vezes durante a noite. Todos estes factores fazem com que a pessoa tenha um sono de má qualidade. 
Causas da Apneia
  • Obesidade (Índice de Massa Corporal > 30);
  • Forma mandibular (Forma do maxilar);
  • Menopausa;
  • Orofaringe estreita;
  • Obstrução nasal;
  • Hipotireoidismo (Insuficiência do funcionamento da glândula da tiróide);
  • Acromegalia (Desenvolvimento extraordinário dos pés, das mãos e da cabeça);
  • Predisposição genética.
Pode também estar associado a:
  • Tabagismo;
  • Abuso de bebidas alcoólicas;
  • Doenças pulmonares.

Sintomas

  • Ressonar durante a noite;
  • Sonolência diurna;
  • Acordar ofegante ou som a sensação de sufocamento;
  • Redução da memória;
  • Acordar confuso ou com dor de cabeça;
  • Alterações de personalidade (irritabilidade), podendo levar à depressão;
  • Dificuldade de concentração;
  • Impotência sexual;
  • Acordar frequentemente durante a noite para urinar ou até mesmo urinar na cama;
  • Suar muito durante a noite;
  • Palpitações;
  • Sono agitado;
  • Hipertensão arterial.

Consequências

  • Sonolência;
  • Acidentes de viação;
  • Hipertensão arterial;
  • Problemas cardíacos;
  • Problemas vasculares no cérebro;
  • Problemas conjugais e familiares;
  • Problemas no trabalho.

Tratamento

      Após o diagnóstico e detectado o tipo de apneia surge o tratamento. Este pode ser cirúrgico ou não cirúrgico.

Não Cirúrgicos:
  • Terapia comportamental - Consiste em mudanças dos hábitos de vida. Deve-se perder peso, evitar o consumo de álcool pelo menos 4horas antes de ir dormir; evitar medicamentos que favorecem a doença; dormir de lado; evitar o consumo de refeições pesadas ao jantar; evitar fumar pelo menos 4horas antes de ir dormir; procurar manter horários regulares de dormir e de acordar.
  • Dispositivo de ventilação - Estes dispositivos mantêm uma pressão constante nas vias respiratórias, fazendo com que a garganta fique sempre aberta durante o sono. 
Picture
Figura 2: Dispositivo de ventilação utilizado pelas pessoas que sofrem de apneia do sono.
  • Prótese dentária - Funciona elevando o maxilar e retendo a língua, durante o sono, evitando que a mesma "caia" e obstrua a garganta.
Cirúrgico:
  • Traqueostomia - realização de uma abertura na traqueia, na região anterior do pescoço, comunicando a via respiratória directamente com o ar atmosférico.